Usina Nardini

Nutrir vidas é alimentar sonhos - Dia do nutricionista, 31/08

Nutrir vidas é alimentar sonhos - Dia do nutricionista, 31/08
Nutrir vidas é alimentar sonhos - Dia do nutricionista, 31/08
Nutrir vidas é alimentar sonhos - Dia do nutricionista, 31/08
Nutrir vidas é alimentar sonhos - Dia do nutricionista, 31/08
Nutrir vidas é alimentar sonhos - Dia do nutricionista, 31/08

Nutrir vidas é alimentar sonhos - Dia do nutricionista, 31/08

A Nardini serve, por dia, 630 refeições para os colaboradores, em seus dois restaurantes. Todas planejadas, balanceadas e deliciosas! Esse trabalho é fruto do empenho dos cozinheiros e nutricionistas responsáveis pelas unidades. "É muito gratificante ver que a gente está proporcionando uns minutos de satisfação para as pessoas quando estão se alimentando. Tudo é feito com muito carinho e planejamento. Minha equipe é muito boa e me ajuda muito", conta Aidê Flavi Munhoz Vendramini Manzano, nutricionista responsável por um dos restaurantes da Nardini.

"Eu queria uma profissão em que eu pudesse ajudar pessoas, quando entrei no mundo da Nutrição, vi que isso é possível, sou muito feliz na área que atuo", constata Luiz Carlos Oliveira Silva, responsável pelo outro restaurante. "A gente vai conhecendo cada um, o sorriso, a gente percebe quando não estão muito legal, pelo bom dia ou boa tarde que falam para a gente", observa Aidê.

Luiz ressalta que "a principal diferença [entre cozinhar em casa e na cozinha industrial] é a quantidade, quanto mais refeições, mais difícil é manter o padrão. Cozinhar para muitas pessoas requer controle de qualidade e temos muitas normas a seguir, tanto para atender o cliente, como os órgãos fiscalizadores. Apesar da quantidade, o planejamento e organização do nosso operacional fazem muita diferença, temos restaurantes que atendem à necessidade do serviço, fato que ajuda muito em nosso processo".

É muito diferente cozinhar no restaurante da usina em comparação com a nossa casa, "a gente consegue tirar 10 quilos de arroz, aqui, em 15 minutos, em casa não é assim. Em casa nós não temos os equipamentos de uma cozinha industrial, aí me pego pensando, nossa que demora! Esse fogão não vai", conta Aidê.

Sobre o momento atual

COVID-19